Cadê o Dom Musical?

A palavra “dom” é usada pelos preguiçosos e pessimistas, desde os primórdios até hoje. Espera-se que o indivíduo nasça com o “Dom” disso ou daquilo.

Isso se torna um problema sério para o próprio indivíduo, que passa a ser rotulado como o “cara que tem o Dom”. E com esse rótulo, ele tende a ter o ego exaltado, resultando em uma profunda aversão para aprender coisas novas e para aprimorar sua predisposição para o conhecimento e aprofundamento musical.

Ninguém nasce com o Dom para alguma coisa, e sim com influência, primeiramente dos pais, depois, de tudo que está ao seu redor. Uma pessoa que nasce em uma família que toca choro o tempo todo, obviamente será influenciada, e consequentemente, terá facilidade para a aprendizagem do tal estilo. Assim sendo, o leigo, vendo isso, diz: – Tá vendo? O (a) menino (a) nasceu com o Dom, filho de peixe, peixinho é. Acontece que tal influência de nada vale se, no futuro, não for lapidada, ou seja, conscientizada. Seria o mesmo que uma criança ao nascer e crescer, não fosse treinada para falar o idioma dos pais.

Continue lendo diretamente da fonte desse artigo, na revista Ritmo Melodia

Gostaria de testar o software mais cobiçado pelos músicos e estudiosos em geral?

Experimente!!!

 

Prof. Jack Lima

Autor do livro Dicionário de Ritmo e do Sistema Musical Definitivo. "Jack Lima é um multi-instrumentista e educador musical brasileiro dos mais inventivos de que se tem notícia. Sua sede por levar o ensino a um patamar superior resultou no Sistema Musical Definitivo e em dois dicionários – um de intervalo e outro de ritmo." Revista Bass Player

Website: http://www.smdjacklima.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *